Medo: Os meus amigos estão adultos

Assunto do momento: Os meus amigos começaram uma vida a dois, isto deve significar que são adultos, o que pela ordem das coisas, deve significar que eu também sou adulta, medo.

Acho que todos nós já passámos pela fase da adolescência em que queríamos ser adultos independentes. Eu passei por essa fase e acho perfeitamente normal. Mas agora, a expectativa muda um pouco de figura. A idade trás-nos maturidade, mas acima de tudo consciência das responsabilidades que a vida adulta carrega. E por vezes, quando estou nos meus momentos de reflexão (a tomar banho, ou naqueles minutos antes de adormecer, who cares?) penso que às vezes gostava de ter aquela inocência de criança, onde tudo parecia super fácil de conquistar, na verdade a palavra conquistar nem fazia parte do meu vocabulário, mas sim ter.

Ora bem, como é obvio este joguinho da vida virou um bocadinho de figura, passou da palavra ter, a conquistar. Mas não foi só isso que mudou, a grande mudança foi: eu sou adulta! (ou pelo menos tento ser). E a imposição oficial deste nome na minha pessoa e na minha consciência, aterrou no outro dia quando fomos à inauguração da casa de um casal amigo e foi uma sensação muito engraçada, não só porque nos divertimos, mas sim porque de repente vês o teu amigo que sempre adorou gastar dinheiro, a ter um pensamento super adulto e consciente, como estar a explicar-nos como poupa, porque é que tem determinado plano de eletricidade e tudo aquilo que engloba arrendar uma casa que se resume à forma como o dinheiro tem de ser híper mega bem gerido. A Raquel diz que esta preocupação exagerada em poupar vai durar um mês, quero muito acreditar que sim, porque assustei-me.

Depois da party, vinha eu no carro com o Fábio a pensar “Ora caraças Inês do passado, a vida da Inês do futuro está a chegar e não me parece assim tão engraçada como imaginavas”. Agora percebo tão bem a frase “Era tão bom ser criança!”.

Mas não, não quero voltar a ser criança, acho que é importante passar por diferentes fases, principalmente sair da nossa zona de conforto que é onde tudo realmente acontece. E sempre quis ser independente e isso nunca mudou. Por isso meus queridos amigos juntem-se, porque em cada inauguração eu levo um bolinho e deixo uma lágrima de emoção. E como é bom ter amigos destes, loucos!

“Inês, tu pensas demais!” – Fábio

“yap, eu sei, é por isso que nos completamos! 😜” – Inês

Inês.

Share:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

ÚLTIMOS VÍDEOS